quinta-feira, 1 de julho de 2010

SOLANGE ALMEIDA ANTES E DEPOIS

Você chegou um dia imaginar que a banda Aviões do Forró estouraria assim no Brasil?

Solange Almeida: Olha, entrei na banda no período em que eu estava decidida a parar de cantar, aí surgiu o projeto e aceitei. Eu tinha a convicção que teríamos reconhecimento, sim, mas nunca imaginei que chegaríamos a longínquos, conquistar o país e mostrar que forró é música e cultura.

Como é conviver com a fama?
SA:
Eu tenho a fama como um presente dado por Deus e procuro aproveitá-la da melhor forma possível, seja ajudando ao próximo ou a minha família. Quando estou de folga, procuro ser uma pessoa comum, faço questão de ir ao supermercado, ao açougue, acordo cedo para cuidar dos meus filhos antes de irem para escola.

Você tem 3 filhas. Como é conciliar a vida de cantora e de mãe?
SA:
Sim, a mais velha é a Sabrina, depois vem o Rafael e a Estrela. Eu procuro ser uma mãe presente, mesmo com tantas viagens. Ligo pAra eles diariamente, 2..., 3... vezes ao dia. Quando não estou viajando eu faço questão de levá-los à escola, ao shopping, aos passeios... Eu não quero que eles, de forma alguma, cresçam sem a minha presença.

Você antes se sentia satisfeita ao se olhar no espelho?
SA:
Olha... sou uma pessoa que me amo e sempre me amei, mas não estaria sendo honesta se dissesse que era satisfeita.

E hoje o que você vê quando se olha no espelho?
SA: Hoje me olho no espelho com a certeza de que sou uma mulher bonita, modéstia a parte, e um exemplo de superação.

Além da redução de estômago, você fez alguma outra cirurgia?
SA:
Coloquei silicone e fiz abdominoplastia.

Como você se sente hoje mais magra?
SA:
Ser magra é uma maravilha. Minha vitalidade é outra, hoje sou uma mulher disposta em casa, no trabalho, e sem falar na auto estima que ajuda muito.

Quantos quilos você perdeu?
SA:
Perdi 56 quilos, hoje estou com 61.

As cantadas aumentaram?
SA:
(Risos) Aumentaram sim, a rapaziada já olha para a cantora com outros olhos.

Você escureceu os cabelos e mudou o estilo de se vestir. Se redescobriu como mulher?
SA:
Na verdade eu não me redescobri, eu sempre tinha vontade de me vestir bem, mas é meio complicado para quem é gordinha. Só quem é sabe do que estou falando. Hoje posso vestir qualquer peça que cai bem.

Você sofreu algum preconceito como cantora na época que estava acima do peso?
SA:
Muitos... Algumas pessoas ficavam apontando durante os shows, outro fato que costumo falar nas entrevistas, foi durante a minha chegada numa cidade para um show. Quando desembarquei, um fã falou em bom e alto tom: “Ah eu não esperei esse tempo todo pra ver uma baleia, não”, e isso me magoava muito.

O número de contratações da banda aumentou depois da sua transformação?
SA:
Olha, eu não posso afirmar que foi por causa da minha mudança. Muita coisa aconteceu no mesmo período que emagreci... Reconhecimento do público, turnê internacional, na verdade atribuo a uma junção de coisas.

Por Driele Veiga

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário